Estresse e Queda Capilar: Entenda a Conexão e descubra como gerenciar
Foto Wilton de Andrade
Escrito por
Wilton de Andrade
Última atualização
02/07/2024
Logo da Pill

Compreenda as conexões entre o estresse e queda de cabelo

Você sabia que o estresse pode afetar diretamente a saúde do seu cabelo? Existe uma ligação entre o cortisol, o hormônio do estresse, e a queda de cabelo. Neste artigo, desvendaremos a conexão entre o cortisol e o cabelo e forneceremos informações valiosas sobre como atenuar os efeitos do estresse no seus fios.

Quando sofremos estresse, nossos níveis de cortisol aumentam. O cortisol é um hormônio que desencadeia várias respostas fisiológicas em nosso corpo, uma das quais é a interrupção do ciclo de crescimento do cabelo. Isso pode resultar na diminuição da espessura e do volume do cabelo e até mesmo na perda de cabelo.

Entender como o estresse afeta nosso cabelo é a primeira etapa para combater seus efeitos. Neste artigo, exploraremos as diferentes maneiras pelas quais o estresse pode causar queda de cabelo e oferecemos dicas práticas sobre como manter os fios saudáveis mesmo em tempos de estresse.

 

O que é Queda de Cabelo?

A queda de cabelo relacionada ao estresse é muito mais comum do que parece. As pessoas afetadas geralmente percebem que perdem uma grande quantidade de cabelo toda vez que se penteiam ou tomam banho, além de encontrarem regularmente cabelos no travesseiro, no sofá ou no chão. Embora seja difícil estimar a incidência, a queda de cabelo relacionada ao estresse é uma das principais consultas dermatológicas e farmacêuticas e representa uma das principais causas de alopecia difusa.

Embora não seja uma condição séria e geralmente seja transitória, a queda de cabelo relacionada ao estresse pode ser muito angustiante para quem a sofre. Mas por que essa condição ocorre? 

Tipos de quedas relacionadas ao estresse

Como o estresse é uma das principais causas da queda de cabelo, devemos diferenciar o tipo de queda de cabelo que essa condição pode promover.

  • Há vários tipos de queda de cabelo que podem estar associados ao estresse. Um deles é o eflúvio telógeno, que ocorre quando uma quantidade significativa de cabelo passa prematuramente da fase anágena para a fase telógena. Isso pode resultar em uma queda de cabelo repentina e perceptível.
  • Outro tipo de queda de cabelo relacionada ao estresse é a alopecia areata. Essa condição é caracterizada pelo aparecimento de manchas calvas redondas ou em forma de moeda no couro cabeludo. Embora a causa exata da alopecia areata não seja totalmente conhecida, o estresse foi identificado como um dos fatores desencadeantes.

Independentemente de a perda ser eflúvio telógeno ou alopecia areata, ambas são causas da elevação do cortisol, um hormônio que tem efeito direto sobre os órgãos e tecidos do corpo e pode nos ajudar a combater o estresse e as infecções.

 

Como o Estresse Afeta o Cabelo?

Quando estamos sob estresse crônico, nossos níveis de cortisol podem permanecer elevados por longos períodos de tempo. Isso pode ter um impacto negativo na saúde do cabelo. O estresse prolongado pode perturbar o equilíbrio hormonal do nosso corpo, o que, por sua vez, pode afetar o ciclo de crescimento do cabelo.

Afetando a circulação sanguínea nos folículos capilares. A falta de fluxo sanguíneo adequado pode enfraquecer os folículos e impedir o crescimento de cabelos novos e saudáveis.

Além disso, pode haver uma diminuição na produção de queratina, a proteína essencial para a formação do cabelo. Além disso, o excesso de cortisol pode estimular a produção de radicais livres, que danificam as células do couro cabeludo e enfraquecem os folículos.

Como resultado, os folículos capilares podem se tornar mais sensíveis aos hormônios masculinos, como a di-hidrotestosterona (DHT), o que pode acelerar o processo de afinamento dos cabelos e a miniaturização dos folículos.

 

Identificando a Queda de Cabelo Relacionada ao Estresse

A queda de cabelo pelo estresse é diferente da queda de cabelo normal e é causada por fatores sociopsicológicos, principalmente em mulheres. 

Esse tipo de perda de cabelo pode ser identificado pela perda rápida em algumas áreas da cabeça com "manchas" no couro cabeludo. Diferentemente da queda normal, que poucos fios saem do couro cabeludo, na queda por estresse, qualquer contato com cabelo resulta em queda de alguns fios. 

O controle eficaz do estresse é fundamental para evitar a queda de cabelo relacionada ao estresse. Aqui estão algumas estratégias que você pode implementar em sua vida diária para reduzir os níveis de estresse:

  • Prática regular de técnicas de relaxamento, como meditação, respiração profunda e ioga.
  • Praticar atividades físicas que o ajudem a liberar endorfinas e reduzir os níveis de estresse, como exercícios aeróbicos.
  • Estabelecer limites saudáveis e aprender a dizer "não" quando necessário.
  • Manter uma dieta equilibrada e nutritiva, pois a boa nutrição pode ajudar a fortalecer o cabelo e reduzir os efeitos do estresse.
  • Estabelecer rotinas regulares de sono e garantir que você descanse o suficiente.

A implementação dessas mudanças no estilo de vida pode fazer uma grande diferença na saúde de seu cabelo e em seu bem-estar geral.

 

Tratamento e Prevenção

O tratamento exige uma abordagem multidisciplinar para um tratamento eficaz. Após um diagnóstico preciso que exclua outros fatores, é essencial abordar a raiz do problema: o estresse. 

A terapia psicológica desempenha um papel fundamental nesse sentido e pode ser suficiente para restaurar a saúde do cabelo em casos leves. Além dessa abordagem psicológica, há vários tratamentos avançados:

  • Bioestimulação e oxigenação do couro cabeludo: Inclui o uso de Minoxidil, seja oral, tópico ou injetado, para fortalecer o cabelo e evitar a queda graças ao seu efeito vasodilatador.
  • Mesoterapia capilar: um tratamento que envolve a injeção de vitaminas, minerais e aminoácidos diretamente no couro cabeludo, estimulando o crescimento do cabelo.
  • Corticosteroides leves: como microinjeções de triancinolona, que reduzem a inflamação e a resposta autoimune que o estresse pode desencadear, causando queda de cabelo. Eles também podem ser administrados por via oral.
  • Imunomoduladores e imunossupressores orais: como a difenciprona, que causa uma reação inflamatória controlada no couro cabeludo, promovendo assim o crescimento do cabelo.
  • Tratamento com Plasma Rico em Plaquetas (PRP): consiste na injeção do plasma enriquecido com plaquetas do próprio paciente no couro cabeludo, o que estimula a regeneração e o crescimento do cabelo.

Embora uma combinação dessas terapias possa ser mais eficaz, é fundamental concentrar-se primeiro na redução da ansiedade e do estresse. Também é importante observar que, em casos de alopecia areata induzida por estresse, o enxerto de cabelo não é recomendado. Essa técnica pode não ser eficaz, pois o cabelo transplantado pode cair novamente devido à natureza subjacente do problema.

 

Importância do Suporte Psicológico e Consulta Profissional

Se o seu carro quebrar, você perder um ente querido ou passar por um momento ruim no trabalho, as pessoas solidárias em sua vida podem ajudá-lo rapidamente. No entanto, uma rede de apoio social confiável não é boa apenas em situações de emergência. Relacionamentos sólidos com amigos e familiares também podem melhorar seu humor, melhorar sua atitude e manter seu bem-estar mental a longo prazo.

Pesquisas mostram que pessoas com altos níveis de apoio social parecem ser mais resistentes em situações estressantes. Elas também têm uma percepção menor do estresse em geral e uma resposta fisiológica menor aos estressores da vida. 

Talvez uma caixa de câmbio quebrada não pareça tão devastadora quando seu amigo está no carro com você. Ou talvez uma tarefa normalmente estressante possa parecer mais uma aventura quando seu irmão ou parceiro o acompanha.

Além disso, o apoio profissional também pode proporcionar alívio mesmo quando o estresse parece completamente insuportável. Talvez você se sinta fisicamente ou emocionalmente exausto por causa de longas horas em um trabalho estressante, por cuidar de um ente querido doente ou por lidar com um evento traumático. 

Ter o apoio de um psicólogo ao seu redor pode ajudar a atenuar até mesmo os efeitos negativos para a saúde da síndrome de exaustão emocional ou aliviar o sofrimento psicológico decorrente de momentos de estresse.

 

Conclusões

Portanto, é notório que o estresse tem uma conexão direta com a queda de cabelo, lembre-se da importância de gerenciar o estresse para manter a saúde capilar. É essencial implementar estratégias preventivas, como técnicas de relaxamento e cuidados adequados com os cabelos, para manter a integridade dos fios e promover a saúde geral.

 

Pill, somos a parceria ideal para a sua saúde

Na Pill, nosso foco é em melhorar a vida das pessoas, democratizando o acesso à saúde e aos serviços da farmácia. Nós nos preocupamos com nossos pacientes e queremos fazer parte do seu cotidiano, facilitando sua vida. É um prazer cuidar todos de vocês.

Para ser atendido, basta mandar a sua dúvida no nosso WhatsApp: (11)99999-0380. Visite nosso site e monte sua cesta de remédio e coloque tudo no automático com o nosso serviço de Compra Recorrente: pill.com.br, sua caixa de remédio renovada todo mês.

Observação: este conteúdo não se destina a substituir aconselhamento, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Sempre procure o conselho de seu médico ou outro profissional de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter sobre uma condição médica.

 

Produtos relacionados

 

FAQ: perguntas frequentes sobre o estresse e a queda de cabelo