Estratégias Eficazes para Prevenir a Hipertensão
Foto Wilton de Andrade
Escrito por
Wilton de Andrade
Última atualização
01/07/2024
Logo da Pill

Entenda como prevenir a hipertensão

A prevenção da hipertensão é uma das piores negligências no mundo globalizado atualmente. Conhecida como a morte silenciosa, porque em muitos casos as pessoas que sofrem dessa patologia não sabem disso. Ela é considerada um fator de risco cardiovascular e é uma causa frequente de insuficiência cardíaca, doenças renais, cerebrais e oculares. 

De acordo com dados da OMS, a cada ano, ocorrem 1,6 milhão de mortes por doenças cardiovasculares ligadas à hipertensão na América Latina, das quais cerca de meio milhão são em pessoas com menos de 70 anos de idade, o que é considerado uma morte prematura e evitável.

Nesse sentido, sem tratamento, as fatalidades aumentam significativamente. Este artigo aborda, entre outras, questões como a detecção e o diagnóstico da hipertensão arterial e os fatores que influenciam seu aparecimento, bem como o tratamento farmacológico e não farmacológico.

 

O que é Hipertensão?

A pressão arterial é a força do sangue nas artérias, essencial para distribuir sangue pelo corpo. Hipertensão é a condição em que essa pressão está persistentemente alta, potencialmente danificando os vasos sanguíneos. 

Com a idade, a elasticidade das artérias diminui, aumentando o risco de hipertensão em pessoas acima de 65 anos. A pressão arterial normal é 120 mm Hg (sistólica) e 80 mm Hg (diastólica). Diferentes estágios de hipertensão são determinados pelo grau de elevação da pressão arterial acima desses valores padrão.

 

Fatores de Risco para Hipertensão

Foi realizado um estudo descritivo e transversal para determinar os principais fatores de risco para hipertensão arterial em 92 trabalhadores do Banco de Sangue Provincial Renato Guitart Rosell, em Santiago de Cuba, de outubro de 2015 a maio de 2016. 

Descobriu-se que 20,6% desses trabalhadores tinham a doença. Os principais fatores de risco incluíam faixa etária de 41 a 50 anos, estágio I da doença, na prevenção da pressão alta, histórico de pressão alta, falta de exercícios físicos, estresse, alta ingestão de sal, histórico de familiares com pressão alta e obesidade. 

Também foi detectado que a maioria dos pacientes não cumpria o tratamento; portanto, medidas para a eliminação e/ou modificação dos fatores de risco eram necessárias para melhorar a qualidade de vida e reduzir as crises, o que contribuiria para a prevenção e o controle dessa doença.

 

Mudanças no Estilo de Vida para Prevenir a Hipertensão

Caso sofra de hipertensão, há uma série de dicas que você pode levar em conta para que o problema não se agrave e leve às consequências que já mencionamos, como derrames, ataques cardíacos ou insuficiência renal, entre outras.

Nesse sentido, as medidas mais recomendáveis para os pacientes hipertensos são as seguintes:

  • Evitar um estilo de vida sedentário: Praticar exercícios físicos dinâmicos moderados por pelo menos 30 minutos todos os dias, de 5 a 7 dias por semana, traz benefícios a longo prazo para o prognóstico dos pacientes.
  • Reduzir a ingestão de sal: Máximo de 5 a 6 g de sal por dia.
  • Parar o consumo de drogas: Limitar o consumo de álcool, parar de fumar e de usar outras substâncias.
  • Adotar uma dieta saudável para o coração: incluindo potássio e fibras. Aumentar a ingestão de vegetais, frutas e dieta com baixo teor de gordura saturada.
  • Beba bastante água: De 2 a 3 litros por dia
  • Monitore sua saúde: Faça exames de pressão arterial a cada dois anos após os 40 anos de idade.
  • Controle o peso: um dos fatores de risco para a hipertensão é o excesso de peso, por isso é importante que você tente manter um peso saudável de acordo com sua idade, altura, composição corporal, entre outras características que devem ser analisadas com seu nutricionista.
  • Reduza o estresse: Tente evitar fatores estressantes e tente fazer meditação ou ioga para aliviar o estresse.

Também é altamente recomendável adquirir um monitor de pressão arterial doméstico para fazer leituras de pressão arterial em casa. Nesse caso, certifique-se de adquirir um dispositivo de boa qualidade, com o tamanho adequado do manguito e uma leitura digital. 

Quando chegar a hora de fazer um check-up médico, leve o monitor de pressão arterial doméstico à consulta médica para verificar se ele está funcionando corretamente.

 

Monitoramento Regular da Pressão Arterial

O monitoramento regular da pressão arterial é essencial na prevenção da pressão alta, mesmo em pessoas sem histórico de hipertensão. Embora a pressão arterial alta possa não apresentar sintomas, ela aumenta significativamente o risco de doenças cardíacas e derrames. 

Recomenda-se que as medições sejam feitas pelo menos uma vez por ano em adultos saudáveis e com mais frequência se houver fatores de risco, como obesidade, tabagismo ou histórico familiar de hipertensão.

A medição deve ser realizada em condições adequadas: após um repouso mínimo de 5 minutos, sentado com as costas apoiadas e os pés no chão, usando um manguito de tamanho adequado no braço, na altura do coração. É essencial registrar os valores obtidos e informá-los ao médico para avaliar o risco cardiovascular e decidir se são necessários ajustes no estilo de vida ou tratamento médico.

Esse simples monitoramento contribui significativamente para evitar complicações graves e melhorar a qualidade de vida, além de ser uma parte essencial dos cuidados preventivos com a saúde.

 

Prevenção e tratamento da hipertensão

A prevenção da hipertensão, tratamento e as mudanças no estilo de vida são de grande ajuda no controle da pressão alta e na redução do risco de complicações para nossa saúde e bem-estar. Dependendo do nível de sua pressão arterial, o médico pode recomendar vários tratamentos:

  • Entre 120/80 e 130/80 mm Hg: nesse ponto, o paciente geralmente é solicitado a fazer mudanças no estilo de vida para reduzir a pressão arterial para uma faixa normal. A medicação raramente é recomendada nesses níveis altos de pressão arterial.
  • Entre 130/80 e 140/90 mm Hg: em princípio, o médico instruirá o paciente a fazer mudanças no estilo de vida. Entretanto, se o nível de pressão arterial permanecer o mesmo ou aumentar quando forem feitas medições repetidas após alguns meses, será iniciado o tratamento medicamentoso.
  • Acima de 140/90 mm Hg: nesse caso, o tratamento medicamentoso será iniciado diretamente e, por sua vez, o paciente será aconselhado a mudar seu estilo de vida.

Com relação à medicação para hipertensão, é normal que apenas um medicamento não seja suficiente para controlar a pressão arterial, e talvez seja necessário tomar dois ou mais. Também é essencial tomar os medicamentos prescritos pelo médico e, em caso de efeitos colaterais, o especialista deve substituí-los por um medicamento diferente.

Em termos de medidas preventivas, a maioria das pessoas pode evitar a pressão alta com mudanças no estilo de vida.

 

Gerenciamento de Estresse como Prevenção

O gerenciamento do estresse é crucial na prevenção da pressão alta. Embora a conexão exata entre estresse e pressão alta ainda esteja sob estudo, sabe-se que o estresse contribui para fatores de risco como dieta inadequada e consumo excessivo de álcool, que estão associados à hipertensão.

Quando enfrentamos situações estressantes, nosso corpo libera hormônios do estresse como adrenalina e cortisol. Esses hormônios ativam a resposta de "lutar ou fugir", aumentando a frequência cardíaca e contraindo os vasos sanguíneos para priorizar o fluxo sanguíneo para o tronco em detrimento dos membros.

A constrição dos vasos sanguíneos e o aumento da frequência cardíaca elevam a pressão arterial, mas apenas temporariamente: Quando a reação ao estresse passa, a pressão arterial volta ao nível anterior ao estresse. Isso é chamado de estresse situacional e seus efeitos geralmente são de curta duração e desaparecem quando o evento estressante termina.

Para controlar o estresse, é fundamental praticar yoga e meditação que promovem o relaxamento. Dormir o suficiente é crucial, pois a falta de sono pode amplificar os problemas percebidos. Mudar a perspectiva ao lidar com problemas, aceitando emoções e buscando soluções, também é importante para reduzir o estresse e promover o bem-estar geral.

 

Conclusões

O principal fator para o desenvolvimento da pressão alta, como dito anteriormente, é a negligência da prevenção da hipertensão. Ao implementar mudanças na rotina, você estará tomando medidas proativas para cuidar da sua saúde e prevenir a hipertensão. Seu corpo e seu coração lhe agradecerão. 

Caso tenha notado alterações nos níveis de pressão arterial, lembre-se de que é melhor procurar atendimento médico imediato para evitar possíveis complicações futuras. Quando for ao cardiologista, tente manter um registro detalhado dos seus sintomas, das leituras da pressão arterial e do que você acha que desencadeou os momentos em que a leitura estava elevada. 

Por fim, lembre-se que reduzir o consumo de sódio, praticar atividades físicas, controlar o peso, parar o uso do tabaco e diminuir o consumo de álcool é benéfico, não só para sua saúde arterial, como para a emocional.

 

Pill, somos a parceria ideal para a sua saúde

Na Pill, nosso foco é em melhorar a vida das pessoas, democratizando o acesso à saúde e aos serviços da farmácia. Nós nos preocupamos com nossos pacientes e queremos fazer parte do seu cotidiano, facilitando sua vida. É um prazer cuidar todos de vocês.

Para ser atendido, basta mandar a sua dúvida no nosso WhatsApp: (11)99999-0380. Visite nosso site e monte sua cesta de remédio e coloque tudo no automático com o nosso serviço de Compra Recorrente: pill.com.br, sua caixa de remédio renovada todo mês.

Observação: este conteúdo não se destina a substituir aconselhamento, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Sempre procure o conselho de seu médico ou outro profissional de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter sobre uma condição médica.

 

Produtos relacionados

 

FAQ: perguntas frequentes sobre a prevenção da hipertensão