Influência da Tireoide na Saúde Mental Conexões e Cuidados
Foto Wilton de Andrade
Escrito por
Wilton de Andrade
Última atualização
02/07/2024
Logo da Pill

Entenda as conexões da saúde mental com a tireoide

Nos últimos anos, especialistas têm explorado a relação entre distúrbios da tireoide e depressão psiquiátrica, investigando os efeitos do hipotireoidismo e hipertireoidismo na saúde física e mental. Embora ainda debatido, evidências científicas sugerem que o tratamento desses distúrbios pode melhorar ou até eliminar sintomas de transtornos psiquiátricos.

O hipotireoidismo e o hipertireoidismo produzem sintomas como baixo humor, fadiga, ansiedade ou irritabilidade, semelhantes aos da depressão. Tanto é assim que, muitas vezes, eles se sobrepõem.

A importância de tudo isso para nossa saúde e qualidade de vida faz com que seja necessário abordar esse assunto em profundidade. Entenda aqui como a saúde mental e a tireoide se relacionam.

 

Função da Tireoide e Impacto na Saúde Mental

A função adequada do eixo hipotálamo-hipófise-tireoide envolve a produção do hormônio tireoidiano necessário para manter o funcionamento normal de vários órgãos e sistemas. Esses incluem os sistemas nervoso central, circulatório, digestivo e hematopoiético. 

O sistema nervoso central merece menção especial, pois seu comprometimento pela disfunção tireoidiana pode gerar sintomas difíceis de diferenciar daqueles de doenças que, a priori, pertencem à esfera psiquiátrica.

Tanto o hipotireoidismo quanto o hipertireoidismo podem produzir sintomas atribuíveis a doenças psiquiátricas. No hipotireoidismo, são comuns a astenia psicomotora, a letargia, a sonolência e os distúrbios cognitivos, como a perda de memória e a falta de capacidade de concentração, todos muito comuns na depressão. 

Por outro lado, o hipertireoidismo pode causar hiperatividade com taquicardia, nervosismo, crises vasomotoras e irritabilidade, que podem ser confundidos com ansiedade, ataques de pânico ou episódios de mania ou hipomania.

A falta de sintomas patognomônicos que diferenciam a doença da tireóide do transtorno psiquiátrico dificulta a distinção entre as duas condições.

O hipotireoidismo é o distúrbio hormonal mais comum na prática médica diária, com uma prevalência que varia de 0,5 a 18%, dependendo da população estudada. Com um início geralmente insidioso, é mais comum em mulheres de meia-idade e é a causa etiológica de uma ampla variedade de distúrbios somáticos e neuropsiquiátricos.

Além dos sinais e sintomas clínicos clássicos, pode apresentar sintomas secundários à alteração hormonal, como falhas de memória, atenção, lentidão psicomotora, alterações perceptivo-visuais ou alterações executivas.

 

Sintomas Comuns de Problemas de Tireoide Relacionados à Saúde Mental

Os sintomas psiquiátricos nos distúrbios da tireoide frequentemente surgem antes dos sintomas físicos e podem imitar transtornos psiquiátricos, levando os pacientes a buscar tratamento psiquiátrico antes do diagnóstico correto da condição tireoidiana. Isso complica o diagnóstico e o tratamento endocrinológico adequado.

Alguns estudos estimam que até metade dos pacientes pode não estar ciente de sua condição tireoidiana ou não apresentar sintomas suficientes para ser detectada como tal (hipo/hipertireoidismo subclínico). Nesse meio tempo, eles seriam tratados como pacientes depressivos, obsessivos, ansiosos ou até mesmo esquizofrênicos e seu real tratamento específico seria adiado.

Tanto o hipertireoidismo quanto o hipotireoidismo afetam predominantemente as mulheres (proporção de 9:1), uma população que se preocupa com a saúde dos outros, mas tende a cuidar pouco da sua própria saúde. Isso é importante porque aguça o foco da atenção e, portanto, pode melhorar muito o desempenho da prevenção.

Pessoas com hipertireoidismo podem apresentar ansiedade, hiperatividade, distratibilidade, irritabilidade, hipersensibilidade a ruídos, sentimentos de tensão interna, impaciência, labilidade emocional, insônia, humor instável, insônia e falta de apetite. Em casos extremos, podem ocorrer delírios e alucinações. 

Pacientes com hipotireoidismo podem apresentar uma variedade de sintomas psiquiátricos, incluindo perda de interesse, incapacidade de sentir prazer, retardo psicomotor, apatia, amnésia, depressão, comprometimento cognitivo e, em casos graves, psicose e desvio afetivo. 

Se não tratado, o hipotireoidismo pode progredir para demência. Isso muitas vezes leva os pacientes a serem inicialmente diagnosticados com depressão profunda e tratados com antidepressivos.

Nesses casos, o uso de tratamento adequado com hormônios da tireoide no hipotireoidismo ou com antitireoidismo/radioioioiodo no hipertireoidismo tem um efeito imediato e extremamente reconfortante para o paciente. Quase mágico. O atraso no tratamento da doença da tireoide pode ter consequências irreversíveis de gravidade variável, tornando imperativo o diagnóstico precoce.

 

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico dos problemas de tireoide envolve uma combinação de uma consulta clínica detalhada, exame físico e exames laboratoriais específicos. 

  • Para o hipotireoidismo, o teste inicial geralmente inclui a dosagem do hormônio estimulante da tireóide (TSH), que é elevado na maioria dos casos de hipotireoidismo primário. Em seguida, são geralmente solicitados exames para medir os níveis de hormônios tireoidianos T4 livre e T3 livre para confirmar o diagnóstico. 
  • Para o hipertireoidismo, o TSH geralmente é baixo, e os níveis de T4 livre e T3 livre estão elevados. Exames adicionais, como ultrassonografia da tireoide e captação de iodo radioativo, podem ser necessários para diagnóstico diferencial e avaliação de doenças específicas da tireoide.

O tratamento dos desequilíbrios tireoidianos envolve reposição hormonal com levotiroxina para hipotireoidismo e medicamentos antitireoidianos, iodoterapia ou cirurgia para hipertireoidismo, dependendo da causa e gravidade dos sintomas. 

Normalizar os níveis hormonais não apenas melhora a saúde física, mas também reduz sintomas como depressão, ansiedade e alterações de humor, melhorando significativamente a qualidade de vida dos pacientes. 

A levotiroxina também é utilizada como tratamento secundário para depressão resistente e catatonia periódica. É crucial monitorar a função tireoidiana em pacientes psiquiátricos, dado que sintomas subclínicos podem afetar sua apresentação clínica. 

 

Vivendo com Problemas de Tireoide: Estratégias de Manejo

Seguir uma dieta saudável e praticar exercícios regularmente, além de garantir um descanso adequado e evitar situações de estresse excessivo que possam afetar negativamente a função da tireoide e piorar os sintomas do problema da tireoide, são fundamentais para o bem-estar do paciente.

É importante encontrar maneiras de gerenciar o estresse, como meditação, ioga, terapia ou praticar alguma forma de exercício, mas o mais importante a lembrar é que cada pessoa é única, portanto, trabalhe com seu médico para desenvolver um plano de tratamento adequado que seja adaptado às suas necessidades individuais. 

É importante que as pessoas com doenças da tireoide sigam as recomendações de seus médicos e evitem hábitos que possam piorar a condição e aumentar o risco de complicações.

 

Conclusões

A relação entre a função da tireoide e a saúde mental tem sido observada há mais de 50 anos. Os hormônios da tireoide agem no cérebro modulando geneticamente as proteínas associadas à fisiopatologia dos transtornos do humor e melhorando os sistemas neurotransmissores serotoninérgicos e noradrenérgicos. 

A complicação aumenta com o uso de drogas psicotrópicas, como sais de lítio, que também impactam a fisiologia tireoidiana. A interpretação clínica desses mecanismos é controversa, refletindo a complexidade do tratamento para pacientes com esses distúrbios.

É crucial que pacientes reconheçam o impacto potencial da tireoide na saúde mental e busquem ajuda profissional. Manter uma comunicação aberta com médicos sobre a saúde emocional e física é fundamental para um tratamento eficaz e para garantir que todas as dimensões da saúde sejam adequadamente monitoradas e tratadas.

 

Pill, somos a parceria ideal para a sua saúde

Na Pill, nosso foco é em melhorar a vida das pessoas, democratizando o acesso à saúde e aos serviços da farmácia. Nós nos preocupamos com nossos pacientes e queremos fazer parte do seu cotidiano, facilitando sua vida. É um prazer cuidar todos de vocês.

Para ser atendido, basta mandar a sua dúvida no nosso WhatsApp: (11)99999-0380. Visite nosso site e monte sua cesta de remédio e coloque tudo no automático com o nosso serviço de Compra Recorrente: pill.com.br, sua caixa de remédio renovada todo mês.

Observação: este conteúdo não se destina a substituir aconselhamento, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Sempre procure o conselho de seu médico ou outro profissional de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter sobre uma condição médica.

 

Produtos relacionados

 

FAQ: perguntas frequentes sobre as conexões da saúde mental com a tireoide